Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Quarta-feira da Quinta Semana da Quaresma

D. Laurence Freeman


Lc 1,26-38: Disse, então, Maria:"Eu sou a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo tua palavra".

Para a maioria de nós, há certas cenas em nossas vidas impressas em nossa imaginação, das quais jamais nos esqueceremos , a menos que já tenhamos esquecido nosso próprio nome ou a utilidade de uma chave.

Memórias pessoais são seletivas, mas elas mantém algo da verdade sentida em momentos especiais, quer estes momentos tenham sido marcados por sofrimento ou por alegria. Na longa perspectiva do tempo, à medida que o impacto emocional esmaece, mas deixa um depósito radiante de verdade e mistério, não importa sequer se a experiência foi de alegria ou de angústia, de perda ou de descoberta , de dor ou de bem aventurança.

Há também certas cenas, como a da Anunciação, no Evangelho de Lucas que se cristalizam no imaginário coletivo da fé. Tornam-se padrão -ouro em significado, uma moeda corrente que todos reconhecem como tendo um significado já incorporado. E assim, na era da 'Cristandade' - quando a religião e a cultura estavam integrados, e que já não existe mais - estas cenas eram representadas, recriadas e comentadas de novo e de novo. Basta andar por uma galeria de arte renascentista.

Hoje, na Anunciação, Jesus se origina. A Palavra se faz carne. Mas, ainda no mistério secreto do útero. Quando uma mulher tem certeza de que está grávida?Quando qualquer um de nós sabe quando algo ainda por acontecer está crescendo em nós? O que vemos na história de hoje é simplesmente o grande 'Fiat', o 'faça-se', o grande 'OK' que permite que esse algo aconteça. No momento da concepção não sabemos ainda que forma o futuro terá. No momento presente (em Deus) a concepção é agora.
O momento da Anunciação é agora para todos nós. A meditação é nosso OK.


Com amor
Laurence



Texto original em inglês

Wednesday 5th Week Lent
(Feast of the Annunciation)

Luke 1: 26-38: Mary said, “Behold, I am the handmaid of the Lord. May it be done to me according to your word.”

There are for most of us certain scenes from our lives, impressed on our imagination, that we will never forget until we forget what our name is or what a key is for. Personal memories are selective but they retain something of the truth felt in certain special moments, whether those moments were marked by suffering or joy. In the long perspective of time, as the immediate emotional impact has faded but leaves a radiant deposit of truth and mystery, it doesn’t even matter so much whether the experience was joyous or anguished, loss or discovery, pain or bliss.

There are also certain scenes like that of the Annunciation in the Gospel of Luke that seared themselves into the collective imagination of faith. They became the gold standard of meaning, a currency that everyone recognised as embodying meaning. And so in the era of ‘Christendom’ – when religion and culture were integrated and which has now passed - these scenes were represented, re-minted and commented upon over and over again. Walk through any gallery of Renaissance art.

Today, in the Annunciation, Jesus begins. The Word takes flesh. But it’s still in the secret mystery of the womb. When is a woman sure that she is pregnant? How do any of us know when something yet to happen is growing in us? What we see in today’s story is simply the great ‘Fiat’, the ‘let it be done’, the great ‘OK’ that allows it to begin. When conception occurs we don’t know yet what shape the future will take. In the present moment (in God) conception is now.
The moment of Annunciation is now for us all. Meditation is our OK.

With love

Laurence

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.