Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Quarto Domingo da Quaresma

D. Laurence Freeman

Quarto domingo da quaresma


S.João 3,14-21 Aquele que pratica a verdade vem para a luz.

O telejornal mostrou recentemente a interceptação de um banqueiro bem sucedido por um repórter que o acompanhou rua abaixo repetindo a mesma pergunta sobre corrupção e recebendo a mesma resposta inexpressiva, ‘sem comentários’.

Havia algo de muito perturbador e revelador sobre a cena. A invasão de privacidade tão pública e de exposição humilhante. A demanda urgente pela verdade e a recusa em falar que falou mais do que palavras.

Quando os carniceiros de Auschwitz viram que o pesadelo que eles tinham infligido sobre os outros estava agora se voltando contra eles, eles fugiram da cena do mal e tentaram apagar as evidências. Hoje você pode ver o entulho que eles deixaram para traz e que os condena e envergonha toda a humanidade. Por maior que seja a negação, você não pode enterrar a escuridão na luz.


A verdade não é apenas aquela que você diz. Você pode esperar que seu advogado te ensine as palavras escorregadiças que te tirarão de uma situação perigosa. Mas a verdade é vivida, não falada. É o que você vive e como você vive. A verdade não pode ser escondida. Quando a poeira da explosão que tenta destruí-la assenta, o que quer que seja que você tenha tentado esconder fica ainda mais visível.

Se você tem alguma coisa a esconder e se você tem medo da verdade, então essa é a terrível, inescapável verdade da verdade. Virá à tona assim como a realidade emergirá das cinzas da ilusão que tenta escapar da verdade. Isso é verdade não apenas pelas ações realizadas. É também a verdade contida em sua mente e memória. Um sentimento que é doloroso demais para enfrentar, um erro muito doloroso para admitir, uma visão por demais transformadora para ser aceita.

Até que nos revelemos e deixemos a verdade se expandir na luz nós seremos perseguidos e estaremos em fuga. Meditar é viver a verdade. Na luz – a céu aberto.


Com amor
Laurence

 


 

Texto original em inglês

Fourth Sunday of Lent
John 3:14-21: whoever lives the truth comes to the light


The television news recently showed a former high-flying banker door-stepped by a reporter who accompanied him down the street repeating the same question about corruption and receiving the same deadpan, ‘no comment’ response. There was something very disturbing and revealing about the scene. The very public invasion of privacy and shaming exposure. The pressing demand for truth and the refusal to speak that spoke more than words.
When the butchers of Auschwitz saw that the nightmare they had inflicted on others was now turning on them, they fled the scene of evil and tried to blow up the evidence. Today you can see the rubble they left behind and that condemns them and shames all humanity. However intense the denial, you cannot bury darkness in light.


The truth is not just what you say. You can wait for your lawyer to give you the oily words that will get you off the hook. But truth is lived not spoken. It is what you live and how you live. Truth cannot be hidden. When the dust of the explosion that tries to destroy it settles whatever you tried to conceal is more visible than ever.


If you have something to hide and if you are afraid of the truth, then this is the terrible, inescapable truth of truth. It will come to light just as reality will emerge from the ashes of the illusion that tried to evade the truth. This is true not only of deeds done. It is also true of a truth repressed in our minds and memories. A feeling that is too painful to face, a mistake too hurtful to admit, an insight too transformative to welcome.
Until we come into the open and let the truth expand in the light we will be hounded and we will be on the run. Meditation is living the truth. In the light – in the open.

With love

Laurence

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.