Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Terça-feira da primeira semana da Quaresma

D. Laurence Freeman

Mateus 6: 7-15: Pai nosso, que estais no céu

As gotas d’água precariamente suspensas na parte de baixo do fino galho de uma árvore sem folhas são uma imagem mais próxima de Deus do que as imagens que forjamos de tronos em santuários,  ou cadeiras de couro no escritório dos diretores de empresas.

Por que queremos fazer de Deus uma força tão poderosa que opera (gostamos de imaginar) intervindo e controlando situações, e fazendo com que as coisas corram bem para os seus favoritos? Imaginamos nosso Pai do céu sentado em um trono tão poderoso, e o céu como a sala da primeira classe, a faixa expressa seletiva, o clube exclusivo. Você espera encontrar o mobiliário melhor, mais caro, em tais lugares. Com uma imagem assim projetada, Deus será inacessível e incognoscível, porque, como os ricos, os famosos e os poderosos deste mundo, ele deve ser adorado, temido e bajulado a partir da distância intransponível estabelecida entre o ordinário e o divino.


Mas, e se a verdadeira natureza e poder de Deus fossem expressos em metáforas humanas bem diferentes? E se o céu fosse um lugar onde não houvesse distinções sociais, onde o vulnerável fosse mais poderoso do que o opressor? E onde fragilidade, ternura, o marginal, o simplesmente belo superassem o magnífico? Estes são símbolos mais dificilmente atribuíveis a “Deus”, ao Verbo, e ao Céu, o lugar não-espacial. E, no entanto, eles nos falam com maior verdade, e nos deixam uma impressão mais profunda. Trazem-nos mais perto a visão da verdade, ajudando-nos a ver as coisas como elas realmente são, em um mundo onde costumamos tecer ilusões de sucesso para esconder nossos medos e inseguranças.


Quando o dia se equilibra nos dois fulcros gêmeos, períodos de meditação pela manhã e à noite, as fortes, reais sutilezas da vida prevalecem sobre os hábitos fantasiosos. Nos dias da Quaresma, quando o espírito de auto-controle e cuidadosa atenção aos detalhes aguçam nossa percepção e abrandam nossa ansiedade, Deus e o Céu descem à terra.

Com amor

Laurence

 


 

Texto original em inglês

Lent Daily Reflections

Tuesday 1st Week Lent 2015


Matthew 6:7-15: Our Father who art in heaven


The drops of water that hang suspended precariously on the underside of a thin branch of a bare tree are a closer image of God than the pictures we concoct of thrones on sanctuaries or leather chairs in the CEO’s office.


Why do we want to make God such a powerful force that works (as ​we ​like to ​imagine) by intervening and controlling situations and bringing things to turn out comfortably for his favourites? ​We imagine ​ou​r​ father in heaven ​to be sitting on such ​a mighty throne because heaven is like the first class lounge, the fast-track lane, the exclusive club. You expect to find ​the best furniture in such places. ​Such an imagine, projected ​God ​will ever be inaccessible and unknowable because​ -​ like the rich, the famous and ​all ​the power-brokers of this world​ -​ he must be worshipped​, feared and ​flattered from the ​unbridgeable distance set up between the ordinary and the divine.


But what if the true nature and ‘power’ of God was expressed in quite different human metaphors. What if heaven was a place where there were no social distinctions, where the vulnerable was more powerful than the oppressive? Fragility, tenderness, the marginal, the simply beautiful rather than the magnificent? These are much more difficult to believe as symbols of what ‘God’, the verb, and heaven, the non-spatial place, means. Yet they speak to us with greater truth and leave a deeper impression. They bring us closer to seeing what the truth is by helping us to see things as they truly are in a world where we habitually weave illusions of success to conceal our fears and insecurities.


In a day balanced on the twin levers of morning and evening meditation the strong, true subtleties of life win out over the habits of fantasy. In Lenten days when the spirit of self-control and careful attention to detail sharpen our perception and soften our anxiety, God and heaven come down to earth.



With love

Laurence

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.