Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Sábado após as Cinzas

D. Laurence Freeman

Lucas 5:27-32: Eu não vim chamar os justos ao arrependimento, mas os pecadores

Após anos de viagens desconfortáveis, uma companhia aérea mandou-me um muito obrigado por completar tantas milhas e "Gold Status" perpétuo. (Acabei de digitar errado 'God status' n.t.: Gold=ouro, God=Deus). Sou cético a respeito das promessas deles, mas, para o momento, o check-in e a espera tornam-se mais fáceis. A maneira como o privilégio é oferecido destina-se a fazer você se sentir especial, mas ai de quem cair nessa tentação.

Status especial é uma ilusão na qual nos refugiamos quando as coisas estão indo bem. Podemos até agradecer a Deus pela tempestade não nos ter acertado e atingido a península seguinte. Quando as coisas vão mal - quando perdemos o que apreciamos ou deixamos de alcançar algo que por longo tempo trabalhamos e esperávamos, ou temos o período de lazer interrompido, o status especial parece ter sido retirado. Imagine o que os judeus na Alemanha nazista sentiram quando pouco a pouco seus direitos sociais e profissionais foram cortados, e foram em curto espaço de tempo reduzidos a não-cidadãos. Esse foi um pesadelo de insegurança, que todos nós temos, tornado realidade.

Mesmo que seja apenas a vida e as circunstâncias em constante mudança que nos levam a perder o que valorizamos - como a saúde - temos uma incômoda sensação de estarmos sendo azucrinados. Ficamos furiosos com algo (um Deus Papai Noel ou o governo). Sentimos ter perdido status quando passamos por doenças, ou até quando nos submetemos a exames. A sensação de superioridade que o saudável dificilmente pode deixar de sentir para com os doentes. No entanto, essa sensação de estar segregado e marginalizado pelo destino tem uma graça. Jesus disse que veio pelos doentes e não pelos saudáveis. Ele jantou com os pecadores, não com os líderes da igreja. Então, quem é 'especial'?

Não é de admirar - quando eles vêem isso - que 'pecadores fazem os melhores contemplativos'.

Com amor

Laurence

 


 

Texto original em inglês

Lent 2015 Daily Reflections
Saturday after Ash Wednesday

Luke 5:27-32: I have not come to call the righteous to repentance but sinners

After years of travelling in misery an airline sent me a thank you for clocking up so many miles and Gold Status for life. (I just mis-typed ‘God status’). I am sceptical about their promises but for the time being it makes check-in and waiting easier. The way the perk is offered is meant to make you feel special but woe to those who fall for that temptation.

Special status is an illusion we take refuge in when things are going well. We may even thank God because the storm missed us and hit the next peninsula. When things go badly – when we lose what we have enjoyed or fail to achieve what we have long worked and hoped for, or have the time of pleasure cut short – the special status feels as if it has been withdrawn. Imagine what the Jews under Nazi Germany felt as little by little their social and professional rights were whittled away and they were reduced in a short time to non-citizens. This was a nightmare of insecurity, that we all have, come true.

Even it is just life and ever-changing circumstances that cause us to lose what we value – like health – we get a nagging feeling of being picked on. We feel angry at something (a Santa Claus God or the government). We feel we have lost status through illness or even when undergoing tests. The sense of superiority that the healthy can hardly help feeling towards the sick. Yet this sense of being separated and marginalised by fate has a grace. Jesus said he came for the sick not the healthy. He dined with sinners not church leaders. So who’s ‘special’?

No wonder - when they see this - that ‘sinners make the best contemplatives’.


With love

Laurence

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.