Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Sexta-feira após as Cinzas

D. Laurence Freeman

Mateus 9:14-15: “Por acaso podem os amigos do noivo estar de luto enquanto o noivo está com eles?”

Numa era digital a realidade virtual é percebida como mais conveniente que a realidade. Impulsos podem ser resolvidos imediatamente. Pagando um pouco a mais, a entrega pode ser feita no mesmo dia. Se o nome de um ator está na ponta de sua língua, o Google pode auxiliar sua memória. Se você quer variar dos vegetais da estação, é só encontrar o supermercado certo. Na prática isto são regalias do século XXI (no Primeiro Mundo) das quais relutamos em desistir.

O risco incremental, no entanto, é a distância arrepiante do mundo onde o desapontamento e a perda são inevitáveis. Nós sentimos que nossos direitos humanos foram violados quando meramente nossos direitos de consumo foram negados. O contentamento passa a ser um sentimento superficial que nos torna permanentemente vulneráveis, dissociados e auto-centrados.

Jesus defendeu seus discípulos por não terem jejuado enquanto estava com eles. Ele deve ter sido uma pessoa feliz e exultante no relacionamento. Mas ele avisou-os da separação iminente e para estarem preparados para a perda. Há uma ciclagem do tempo para tudo na vida que mesmo a mais bem abastecida loja de conveniência 24-horas não pode mudar.

Blake disse “beija a alegria enquanto ela voa”. As práticas da Quaresma, que se alicerçam na possibilidade de um dia meditativo, nos ajuda a ser simultaneamente realistas e felizes. O realismo e a felicidade aparecem juntos naquele caminho onde o consumismo – que vem a ser materialismo – nunca consegue penetrar.

Com amor

Laurence

 


 

Texto original em inglês

Lent 2015 Daily Reflections

Mathew 9:14-15: “Can the wedding guests mourn as long as the bridegroom is with them?

In a digital age virtual reality sees more convenient than actuality. Whims can be satisfied on the spot. You can pay extra for same day delivery. If the name of an actor is on the tip of your tongue Google can help your memory. When you want out of season vegetables you just need to find the right supermarket. In practice these are perks of 21st century living (in the First World) that we are reluctant to give up.

The incremental danger however is a creeping distance from the world where disappointment and loss are inevitable. We feel our human rights have been abused when merely our consumer desires have been denied. Contentment becomes a superficial feeling that makes us permanently vulnerable, disassociated and self-centred.

Jesus defended his disciples for not fasting while he was with them. He must have been a joyful and exhilarating person to be with. But he warned them of an impending separation and to be prepared for loss. There is a time-cycle for everything in life that even the best-stocked 24-hour convenience store cannot change.

Blake said ‘ kiss the joy as it flies’. The practices of Lent, resting on the foundation of the meditating day, help us to be both realistic and happy. The two go together in a way that consumerism – go-materialism - can never fathom.

With love

Laurence

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.