Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Quarta-feira da 3ª Semana da Quaresma

D. Laurence Freeman

O espírito humano anseia por respirar o ar da liberdade. Nos irritamos com imposições e restrições colocadas sobre nós por pessoas ou instituições, por nossos pais, faraós ou presidentes. Defendemos nossas antigas liberdades com grande retórica. Nós bombardeamos, torturamos e mentimos em defesa da liberdade.

Para muitos de nós hoje – especialmente para Católicos Romanos na ribalta decadente no momento – instituições religiosas e suas lideranças falharam na compreensão e testemunho do sentido essencial da liberdade. Sem essa compreensão não há testemunho genuíno, apenas uma postura piedosa ou pomposa.

Como, por exemplo, nós podemos proclamar e defender a liberdade enquanto nos negamos a discutir abertamente questões as quais a maioria de nós discute diariamente? Como podemos não reconhecer que igualdade genuina em áreas como gênero, orientação sexual e status em instituições são inegociáveis adjuntos de liberdade?

Instituições, religiosas ou políticas, falham e nos irritam com intratáveis estruturas de poder e sua indiferente assunção do direito de governar. Então mantemos distância delas. Mas então descobrimos que estamos sozinhos. Liberdade não pode ser defendida ou aproveitada somente por indivíduos. Precisamos de comunidade e comunidade precisa de alguma medida de organização como São Bento compreendeu bem. Espiritualmente nossa crise contemporânea atira muitos mendigos às ruas e forma muitas tribos errantes. E alguns, é claro, voltam correndo para as instituições fracassadas, desistindo de sua liberdade em troca de segurança.

As histórias cristãs que nos alimentam e ensinam diariamente durante a Quaresma sempre voltam para o mito do deserto. Elas nos perguntam: você já encontrou o seu deserto? Você já o aceitou como o seu lugar de aprendizado? Você conhece as disciplinas que garantem a sobrevivência no deserto? Você aprendeu a andar livremente nele reconhecendo os padrões formados pelas diferentes direções que você tomou?

Sua meditação já lhe ensinou que liberdade não é apenas um direito que exercemos? Ela é um país em si mesma. Uma ecosfera em si mesma. Onde há o espírito há liberdade.

 



Texto original em inglês

Wednesday Lent Week 3

By Laurence Freeman OSB


The human spirit yearns to breathe the air of liberty. We rankle under impositions and restrictions placed upon us by people or institutions, by parents, pharaohs or presidents. We defend our ancient liberties with great rhetoric. We bomb, torture and lie in the defence of freedom.

For many of us today – especially Roman Catholics in the seedy limelight at the moment - religious institutions and their leadership have failed to understand and witness to the essential meaning of liberty. Without that understanding there is no genuine witness, just pious or pompous posturing. How, for example, can we proclaim and defend liberty while denying open discussion of the questions that the majority of us are talking about daily? How can we not recognise that genuine equality in areas like gender, sexual orientation and status in the institution are non-negotiable adjuncts of liberty?

Institutions, religious or political, fail and anger us with their intractable power-structures and their blithe assumption of the right to govern. So we distance ourselves from them. But then we find we are alone. Liberty cannot be defended or enjoyed only by individuals. We need community and community needs some measure of organization as St Benedict understood. Spiritually our contemporary crisis throws many homeless people on the streets and forms many wandering tribes. And some, of course, run back to the failed institutions surrendering their liberty in return for security.

The Christian stories that nourish and teach us daily during Lent keep returning to the myth of the desert. They ask us have you found your desert yet? Have you accepted it as your place of learning? Do you know the disciplines that ensure survival in the desert? Have you learned to wander freely in it recognizing the pattern formed by the different directions you have taken?

Has your meditation taught you yet that liberty is not just a right we exercise. It is a country of its own. An ecosphere of its own. Where the spirit is there is liberty.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.