Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Sexta-Feira Semana 1ª da Quaresma

D. Laurence Freeman

Como podemos ver na história de Marta e Maria no evangelho de Lucas, estresse não é um fenômeno moderno. É inerente à psique humana sentir que, às vezes, não podemos suportar. A vida se torna muito para nós, nos sentimos isolados e desesperados.

É claro que o estresse é relativo. O estresse de uma pessoa é a diversão de outra. Talvez por causa da adrenalina ou pela necessidade natural de superar nossos limites, um atleta ou uma executiva acham divertido se colocarem em situações estressantes. Outros buscam uma vida rotineira e se contentam com o conforto de suas já conhecidas qualidades.

O bom estresse bom é diferente da aflição. A criatividade raramente flui sem algum grau de estresse. No entanto, muito dele sufoca o espírito. E não é só uma questão de temperamento. A força interior da psique tem altos e baixos. E o que nós conseguimos controlar num dia parece que nos domina por completo em outro.

O elemento necessário, muitas vezes ausente quando a vida se torna muita rápida e furiosa, é o bom julgamento e a autoconsciência. “Que eu me conheça a mim mesmo para que eu possa te conhecer” era a oração de Santo Agostinho - um santo e administrador estressado, pelo que indica sua incansável composição literária. Nós todos precisamos saber quando nosso estresse está alcançando a zona vermelha, precisamos saber quando pedir ajuda e quando parar. De onde vem esse autocontrole e autoconhecimento. A pressão arterial e outros indicadores mensuráveis podem ajudar. Técnicas e programas podem ser úteis. Mas autoconhecimento surge de um nível de consciência intuitivo. Todos tem isto, mas nem todos conseguiram abertura para isso. O paradoxo é que a sabedoria natural e espontânea que nos permite ajustar nossa performance para as forças interiores e exteriores que estão em constante mudança, é o fruto da disciplina. Muito do estilo de vida moderno causa estresse. E tão pouco da nossa cultura ou dos nossos hábitos são disciplinados.

Enquanto pensarmos na meditação primeiramente como uma técnica de redução do estresse, teremos resultados limitados. Mudanças maiores e mais profundas virão quando entendermos a meditação como uma disciplina.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.