Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Terça-feira da Semana Santa

D. Laurence Freeman

Existem muitos que se sentam para conversar. Poucos fazem o que dizem. Ainda menos numerosos são aqueles capazes de fazer com que suas ações sejam a completa e definitiva expressão daquilo que disseram. Por suas ações eles expressam tudo o que suas palavras significaram um dia. Nisso eles adquirem a pura eloquência do silêncio.

Esse ponto é um ápice de tudo o que foi antecipado e entendido no passado – uma realização de uma profecia. É como andar em direção à borda de um penhasco e vê-la aproximando-se de você à medida que você caminha em direção a ela. É ela que se aproxima de você ou é você que caminha em direção a ela? Você não pode ver o que está imediatamente abaixo da borda, mas você pode ver o que se descortina além dela – o vasto Atlântico no caso dos penhascos da Ilha de Bere.

Ou, é como a preparação para um exame, que se agiganta mais ameaçador à medida que o dia final se aproxima. Ou, como a pavorosa noite que antecede um voto solene ou compromisso ritual, um casamento ou profissão monástica. A mente pode lidar com grandes coisas enquanto elas se encontram à distância. É fácil adiar a decisão ou negar a iminência do momento que se aproxima. Mas tudo muda quando chega o momento.

O dia chegou. A sorte está lançada. Não há mais tempo para preparação ou reconsideração. Você ainda pode resistir e negar a realidade, mas a um grande custo de perder sua sanidade. A única coisa sã é render-se ao evento que está acontecendo agora, à contingência do resultado inevitável.

Não importa quanto tempo tenha sido gasto pensando a respeito, neste momento a realidade nos faz engasgar. O medo dissolve-se no passado. Torna-se simplesmente parte do que aconteceu. A ansiedade sobre o futuro reduz-se a nada. Tudo o que importa é o que é, o que está acontecendo. Em inglês a palavra happen (acontecer) vem da palavra, ‘hap’, que significa acaso ou boa sorte. Por mais bem preparados que possamos estar, aquilo que acontece tem a sensação de alguma coisa gratuita, alguma coisa acidental ou puramente dada.

As consequências dos acontecimentos que levaram a esse momento já estão contidas no que surgirá dele, assim como a flor está na semente. E no centro da semente há uma grande e prenhe vacuidade. Esse é o momento presente, a única realidade. Estar em contato com isso é paz. Entrega e aceitação é a paixão de Jesus. Isso explica a presença crescente que podemos sentir durante a Semana Santa e a equanimidade de Jesus que se aprofunda a cada estágio de seus últimos dias.

 



Texto original em inglês

Tuesday of Holy Week
By Laurence Freeman, OSB 

There are plenty who sit and talk. Fewer walk the talk. Even fewer are able to make the walking the ultimate and complete expression of the talking. By their actions they express everything that their words once meant. In this they acquire the pure eloquence of silence.

This point is a culmination of all that has been anticipated and understood in the past – a fulfillment of a prophecy. It is like walking towards the edge of a cliff and seeing it approach you as you walk towards it. Is it coming to you or are you walking towards it? You cannot see what lies immediately below the edge but you can see what lies in the far distance beyond it – the vast Atlantic in the case of the cliffs of Bere Island.
Or, it is like preparing for an examination, which looms more and more ominously as the final day comes closer. Or, like the awesome evening before a solemn vow or ritual commitment, a marriage or monastic profession. The mind can handle big things while they are at a distance. It is easy to postpone a decision or deny the imminence of the moment coming. But when the moment does come everything changes.

The day has come. The die is cast. No more time to prepare or reconsider. You can still resist and deny reality, but at a major cost of losing your sanity. The only sane thing is to surrender to the event that is now happening, to the eventuality of the inevitable outcome.

However long it has been thought about, at this moment reality makes us gasp. Fear dissolves into the past. It becomes simply part of what has been. Anxiety about the future shrinks to nothing. All that matters is what is, what is happening. In English the word happen comes from the word, ‘hap’, that means chance or good luck. However well-prepared for what happens has the feeling of something gratuitous, something accidental or purely given.

The consequences of past events that led to this moment are already contained in what will come from it, as the flower is in the seed. And at the core of the seed is a vast, pregnant emptiness. This is the present moment, the only reality. Being in touch with this is peace. Surrender and acceptance is the passion of Jesus. This explains the building presence we can feel throughout Holy Week and the deepening equanimity of Jesus at every stage of his last days.

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.