Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Segunda-feira da 5ª Semana da Quaresma

D. Laurence Freeman

Em tempo de crise, as pessoas olham ao redor procurando alguém que pareça saber o que está acontecendo e o que deveria ser feito. Isto muitas vezes leva ao desastre. Um país está desmoronando e as pessoas descobrem alguém que é extremamente confiante e cheio de sentimentos nobres. Na verdade, sua confiança vem do oportunismo.

 

Ele sabe que este é o seu momento de agarrar o poder e tem uma intuição segura a respeito de como fazê-lo. Ele não se preocupa tanto em conduzir as pessoas para um lugar melhor quanto em meramente assumir o comando. Provavelmente, isso alivia uma profunda ansiedade e auto-insegurança, que é apenas suportável quando pode dominar e controlar.

Logo, as pessoas percebem que colocaram o homem errado no comando, mas ele se apega ao poder a qualquer preço - incluindo suas vidas. Quantos ditadores derrotados não estão determinados a arrastar o país para as ruínas de seu próprio ego? Egoísmo desenfreado inevitavelmente causa destruição.

Serenidade durante uma tempestade é por si só uma força poderosa. Às vezes, ela pode até mesmo acalmar a tempestade. Mas precisamos distinguir de onde vem esta serenidade - o ego que cinicamente aproveita uma oportunidade, ou um discernimento e compaixão que enxergam, através da agitação, o centro onde habita a energia da paz.

Há apenas um grande mestre e líder, o espírito. Algumas pessoas carregam em elevado grau o espírito dentro de si, e são confiáveis. Mas essas pessoas, que costumam agir sem ficar falando, dissuadem a projeção e não procuram aplauso. Este auto-conhecimento era uma característica de Jesus no momento em que chegou à crise de sua vida.

Um dos melhores líderes que conheci foi a Irmã Margaret Collier, de Cork, uma mulher de fala mansa, trabalhando sempre com grande clareza e gentileza. Ela tinha o raro dom de inspirar, capacitar, dar um empurrão, e em seguida habilmente afastar-se, abrindo caminho para deixar seus protegidos conduzirem as ações e levarem o crédito. Ela deixou como legado uma comunidade forte e bem gerida.

As pessoas que constroem coisas novas e duradouras e conseguem guiar as demais através da crise estão preenchidas com o espírito. Há sempre algum ego operando na memória disponível do nosso sistema operacional. Ninguém é perfeito, nem mesmo os muito bons, e nem tantos são muito bons. Mas, melhor se concentrar no lado bom das pessoas do que no mau, a fim de impedir o nosso próprio ego de tomar o poder.

Com boas práticas incorporadas, nossas vidas se tornam sintonizadas com esta dimensão da realidade. Aos poucos, há cada vez menos espaço para as ocultas e paralisantes inseguranças do ego. As dúvidas que se mantêm ativas não são desestabilizadoras. Elas nos mantêm conectados com a base e prontos para aprender.

Há apenas um líder e nós somos todos discípulos. "A ninguém na terra chameis vosso mestre, porque um só é o vosso mestre." É estranho quão rapidamente a prática da meditação revela o significado disto e muda nossos valores e modo de vida.

 



Texto original em inglês

Monday Lent Week 5
By Laurence Freeman, OSB

In a time of crisis people look around for someone who seems to know what is happening and what should be done. This often leads to disaster. A country is falling apart and people see someone who is supremely confident and full of noble sentiments. In fact his confidence comes from opportunism. He knows that this is his moment to seize power and he has a sure intuition about how to do so. He is not concerned so much with leading people to a better place as just to take charge. Probably this assuages a deep anxiety and insecurity in himself that is only bearable when he can dominate and control.

Soon people realise they have put the wrong person in power but he clings to it at any price – including their lives. How many fallen dictators are determined to drag their country down with them into the ruins of their own ego? Unrestrained egotism inevitably destroys.

Calmness in a storm is a powerful force in itself. Sometimes it can even calm the storm. But we have to discern where the calmness comes from – the ego cynically seizing an opportunity or a wisdom and compassion that sees through the present turmoil to the centre where the energy of peace resides.

There is only one great teacher and leader, the spirit. Some people carry a strong measure of the spirit in themselves and can be trusted. But such people, hands-on people not wafflers, discourage projection and do not seek acclaim. This self-knowledge was a characteristic of Jesus as he came to the crisis of his life.

One of the best leaders I have known was Sr Margaret Collier from Cork, a soft spoken woman, working always with great clarity and gentleness. She had the rare gift of inspiring, empowering, pushing from behind and then deftly stepping aside to let her protégés run things and take the credit. She left a strong and well-run community behind her.

People who build new things that last and can guide others through crisis are filled with the spirit. There’s always some ego at work in the available memory of our operating system. No one is perfect, even the very good and not many are very good. But, better concentrate on the good in people than the bad in order to avoid the ego in ourselves from seizing power.

With good practices embedded, our lives become attuned to this dimension of reality. Gradually, there is less and less space for the secret, crippling self-doubts of the ego. The doubts that do remain active are not destabilizing. They keep us grounded and ready to learn.

There is only one leader and we are all disciples. “Call no one on earth your teacher because you have only one teacher.” It’s strange how quickly the practice of meditation reveals the meaning of this and changes our values and way of living.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.